...não quero que ignoreis, irmãos , como muitas vezes me tenho  proposto ir ter convosco, mas até agora tenho sido impedido. Sou devedor a gregos e a bárbaros, a sábios e a simples. Daí o ardente desejo que eu sinto de vos anunciar o Evangelho também a vós, que habitais em Roma

(Rom 1, 13-15)

 César dispersou os judeus no ano 70, mas, no devido tempo, Cristo e seus seguidores conquistariam César.
   A palavra “igreja” faz seu primeiro aparecimento no texto bíblico nas palavras de Jesus: “Tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja” (Mt 16,18).  Aí ela visa a transmitir a idéia de uma assembléia ou sociedade de homens e mulheres unidos sob Deus, reconhecendo Jesus Cristo como Salvador e Senhor e reunindo-se regularmente para instrução religiosa e adoração . A história da Igreja narrada na Bíblia,termina com o livro dos Atos dos Apóstolos. Por essa época havia adeptos de Cristo, não só na Terra Santa, mas também na Ásia Menor, na Grécia e em Roma. Essa rápida disseminação do Evangelho foi devida , em grande parte, ao ardor daquele pequeno grupo de homens dedicados, cuja pregação levava continuamente a Palavra a
 
novos ouvintes. Mas seu êxito poderia ter sido muito menos espetacular se não fosse o Império Romano que oferecia boas estradas que facilitavam a comunicação entre as várias regiões. 

cristianismo, que era, nessa época, apenas uma entre várias crenças novas difundiu-se rapidamente.  As palavras de Jesus - Vinde a mim todos os que estais cansados – poderão ter tocado primeiramente a escravos e pobres. Porém alguns dos indivíduos mencionados no capítulo final da Epístola de Paulo aos Romanos, mostra que a Palavra também já 

tinha alcançado pessoas de considerável importância. Entre eles está Domitila, parenta do Imperador Domiciano. Em terras que se acredita terem sido delas, se localiza  uma das mais famosas catacumbas de Roma, local em que o cristianismo primitivo manteve sua existência em Roma durante vários séculos. Apesar da perseguição, a Igreja continuou a espalhar-se e não tardou a encontrar-se firmemente estabelecida na capital do império, Roma.  Foi justamente essa Igreja que mais se destacou e foi ela também, sem dúvida, que recebeu o maior impacto da perseguição , contando entre seus mártires os Apóstolos Pedro e Paulo. No século II, Irineu, que se tornou bispo de Lião, na Gália, em 177 dC, achou por bem advertir a todos os crentes: “É de toda a necessidade que cada Igreja concorde com esta Igreja [em Roma]. Mas para que a Igreja de Roma pudesse fornecer liderança eficaz, ela precisava ter  autoridade para lidar com todas as outras comunidades cristãs. A uniformidade na questão da doutrina era essencial. Para garantir a uniformidade era vital que a primeira Igreja tivesse o poder de exigi-la. Em várias de suas cartas Paulo descreve detalhadamente que tipo de homem devia ser um Bispo: irrepreensível, paciente, vigilante, sério e interessado em ensinar. No ano 160 dC foi convocado o primeiro sínodo dos Bispos, em Roma, sendo um dos seu objetivos preservar a unidade da Igreja, que em breve deu a todo o corpo de crentes cristãos o nome de  católicos , em que a Igreja era totalmente harmônica em todas as questões de crença, culto e governo.
  Muitos anos se passaram em que a Igreja em Roma suportou terríveis perseguições. Finalmente com o Imperador Constantino, que percebeu que o império necessitava de uma forca unificadora, a Igreja pode experimentar um período de tolerância e liberdade.
   Por volta do ano 323 dC Constantino publica um decreto tornando a Igreja a religião oficial de todo o império romano. O cristianismo tinha-se tornado realmente a religião do Estado e Cristo, de certo modo, havia conquistado César.
   É a esta Igreja, sediada em Roma e sob  autoridade do Papa João Paulo II, que visitaremos e estaremos reunidos, assim como estiveram  reunidos todos os demais apóstolos , na “barca de Pedro”.